segunda-feira, 4 de junho de 2018

SOMOS UMA FAMILIA EM CRISTO



 I- INTRODUÇÃO

EXODO 17: 8-13 -Então veio Amaleque, e pelejou contra e Israel em Refidim.
9 Pelo que disse Moisés a Josué: Escolhe-nos homens, e sai, peleja contra Amaleque; e amanhã eu estarei sobre o cume do outeiro, tendo na mão a vara de Deus.
10 Fez, pois, Josué como Moisés lhe dissera, e pelejou contra Amaleque; e Moisés, Arão, e Hur subiram ao cume do outeiro.
11 E acontecia que quando Moisés levantava a mão, prevalecia Israel; mas quando ele abaixava a mão, prevalecia Amaleque.
12 As mãos de Moisés, porém, ficaram cansadas; por isso tomaram uma pedra, e a puseram debaixo dele, e ele sentou-se nela; Arão e Hur sustentavam-lhe as mãos, um de um lado e o outro do outro; assim ficaram as suas mãos firmes até o pôr do sol.
13 Assim Josué prostrou a Amaleque e a seu povo, ao fio da espada.

Há momentos na vida que enfrentamos situações difíceis, trabalhosas, e como servos de Deus corajosos, pois em nós habita o espirito de fortaleza e não de temor, fazemos tudo o que está em nosso alcance, usamos todas as nossas forças naturais e espirituais, para vencer as batalhas que enfrentamos.

Mas o nosso inimigo não desiste e a luta continua forte e difícil, onde em alguns momentos acabamos pelo cansaço vendo o inimigo levar alguma vantagem, prevalecer.

Isso acontece para muitos cristãos que são fiéis a Deus, que vivem em comunhão com Deus.

Vários servos de Deus, na sua caminhada, serviam a Deus, exercitavam sua fé e obediência, mas em determinado momento não tinham forças ou estratégias necessárias para vencer as batalhas.

Um destes foi Moisés que na batalha de seu exército contra os amalequitas, viu o exército amalequitas prevalecer em alguns momentos.

EXODO 17:8-11 E acontecia que quando Moisés levantava a mão, prevalecia Israel; mas quando ele abaixava a mão, prevalecia Amaleque.

Josué ao se deparar com a fortificada Jericó, viu que as muralhas eram intransponíveis na força humana

JOSUÉ 1: 1 Ora, Jericó se conservava rigorosamente fechada por causa dos filhos de Israel; ninguém saía nem entrava.

Mas o SENHOR entrou em ação para derrubar as muralhas através de oração e louvor

JOSUÉ 1: 5 E será que, fazendo-se sonido prolongado da trombeta, e ouvindo vós tal sonido, todo o povo dará um grande brado; então o muro da cidade cairá rente com o chão, e o povo subirá, cada qual para o lugar que lhe ficar defronte:

Outro foi Eliseu procurado pelo exército dos sírios, ao ser cercado por Eles, o SENHOR enviou uma cegueira a estes homens.

II REIS 6: 18 Quando os sírios desceram a ele, Eliseu orou ao Senhor, e disse: Fere de cegueira esta gente, peço-te. E o Senhor os feriu de cegueira, conforme o pedido de Eliseu.

No texto que lemos como introdução a gente vê que quando Moisés estava com as mãos levantadas, abençoando seu exército, este se saia bem, mas quando estava cansado, sem forças para mantê-las levantadas o exército dos amalequitas prevalecia.

Com certeza o SENHOR queria mostrar a seu povo algumas lições de como enfrentar a s batalhas da vida, portanto vamos prestar atenção nestas lições espirituais.

II – APRENDEMOS AQUI A IMPORTANCIA DE ESTAR CERCADO DE IRMÃOS EM CRISTO

Veja que quando Moisés levantava os braços seu exército prevalecia, mas não sei se você já experimentou ficar muito tempo com o braço levantado, chega uma hora que ele enrijece e seu peso dobra e não conseguimos mais mantê-los levantados. Foi exatamente o que aconteceu com Moisés, nesse período de descanso de seus braços o exército inimigo prevalecia.

Isto se repetia a cada momento até que dois de seus irmãos de fé, Aarão e Hur perceberam isso

EXODO 17:12 As mãos de Moisés, porém, ficaram cansadas; por isso tomaram uma pedra, e a puseram debaixo dele, e ele sentou-se nela; Arão e Hur sustentavam-lhe as mãos, um de um lado e o outro do outro; assim ficaram as suas mãos firmes até o pôr do sol.

O texto claramente mostra duas coisas:

1.    A)  a importância de estarmos congregados, cercados pelo povo de Deus
2.  B)  De estarmos atentos as necessidades um dos outros, para que as batalhas sejam vencidas.

Infelizmente hoje os servos de Deus não tem dado muita importância de estar congregado, muitas coisas tem tirado este momento dos servos de Deus.

E quando congregados a gente tem tantas lutas que acaba, focando apenas em nossos problemas esquecendo que ao nosso redor, tem gente passando por problemas muito maiores que os nossos em precisam de ajuda.

Vejam que Aarão e Hur eram pessoas ligadas nestas duas situações, a de estar junto com seu povo, seu líder e a de identificar quais as necessidades mais urgentes a serem supridas.

Araão e Hur intervieram pois estavam próximos e identificaram as  necessidades de Moisés, porque não se preocupavam apenas com eles

A Palavra de Deus nos orienta a estarmos juntos em comunhão.

SALMOS 133: 1 Oh! quão bom e quão suave é que os irmãos vivam em união!

Essa união gera benção,

SALMOS 133: 3 como o orvalho de Hermom, que desce sobre os montes de Sião; porque ali o Senhor ordenou a bênção, a vida para sempre.

Gerou benção para o povo de Deus naquela batalha

Temos que cuidar uns dos outros, por isso nos juntamos para edificar uns aos outros

I CORINTIOS 14: 26 Que fazer, pois, irmãos? Quando vos congregais, cada um de vós tem salmo, tem doutrina, tem revelação, tem língua, tem interpretação. Faça-se tudo para edificação.

A marca da sociedade moderna é o individualismo, cada um cuidando de seu próprio interesse, mas o SENHOR nos ensina que o seu mandamento é que devemos cuidar dos outros ao nosso redor.

MATEUS 22: 37 Respondeu-lhe Jesus: Amarás ao Senhor teu Deus de todo o teu coração, de toda a tua alma, e de todo o teu entendimento.
38 Este é o grande e primeiro mandamento.
39 E o segundo, semelhante a este, é: Amarás ao teu próximo como a ti mesmo.
40 Destes dois mandamentos dependem toda a lei e os profetas.

Precisamos uns dos outros mas quantas vezes nós dissemos “eu preciso de você!”.

Qual foi a última vez que você disse isso para alguém?

 A quem você recorre nos momentos em que precisa de consolo?

Muitos não  querem demonstrar que precisam dos outros por orgulho, por autossuficiência o que é desastroso ´porque nos impedem de viver em comunhão buscando ajuda tanto em Deus como nos irmãos.

Achamos que não dependemos de ninguém, que podemos sempre resolver nossos problemas com nossos próprios meios, e renunciamos a ajuda das pessoas que estão ao nosso redor, é o caso de muitos que se afastam da comunhão
PROVERBIOS 16:18- 18 A soberba precede a destruição, e a altivez do espírito precede a queda.

Mas também há aqueles que querem viver na igreja sem se importar com o que acontece com o seu irmão, o que é nada mais nada menos do que recusar a oferecer ajuda àqueles que estão sofrendo. São os que passam ao largo sem se envolver com os que necessitam o que também é condenado por Jesus.

LUCAS 10:30-37- 30 Jesus, prosseguindo, disse: Um homem descia de Jerusalém a Jericó, e caiu nas mãos de salteadores, os quais o despojaram e espancando-o, se retiraram, deixando-o meio morto.
31 Casualmente, descia pelo mesmo caminho certo sacerdote; e vendo-o, passou de largo.
32 De igual modo também um levita chegou àquele lugar, viu-o, e passou de largo.
33 Mas um samaritano, que ia de viagem, chegou perto dele e, vendo-o, encheu-se de compaixão;
34 e aproximando-se, atou-lhe as feridas, deitando nelas azeite e vinho; e pondo-o sobre a sua cavalgadura, levou-o para uma estalagem e cuidou dele.
35 No dia seguinte tirou dois denários, deu-os ao hospedeiro e disse-lhe: Cuida dele; e tudo o que gastares a mais, eu to pagarei quando voltar.
36 Qual, pois, destes três te parece ter sido o próximo daquele que caiu nas mãos dos salteadores?
37 Respondeu o doutor da lei: Aquele que usou de misericórdia para com ele. Disse-lhe, pois, Jesus: Vai, e faze tu o mesmo.

Não podemos achar que não há problemas em se isolar na igreja, não fomos chamados a viver dessa maneira, pois o SENHOR mostra que somos uma família

EFESIOS 2: 19 Assim, pois, não sois mais estrangeiros, nem forasteiros, antes sois concidadãos dos santos e membros da família de Deus,

Com a obrigação de cuidarmos uns dos outros

COLOSSENSES 3:16- 16 A palavra de Cristo habite em vós ricamente, em toda a sabedoria; ensinai-vos e admoestai-vos uns aos outros, com salmos, hinos e cânticos espirituais, louvando a Deus com gratidão em vossos corações.

Percebe que sua função na igreja é muito mais que apenas se edificar, mas de estar sendo instrumento de cuidado com seu irmão, assim como Aarão e Hur estavam atentos e agiram para acabar com a dificuldade de Moisés.

Devemos declarar uns aos outros a nossa incapacidade de lidar com os problemas, e reconhecer que somos devedores uns aos outros
ROMANOS 1:14- 14 Eu sou devedor, tanto a gregos como a bárbaros, tanto a sábios como a ignorantes.
III- O MEU E O SEU PAPEL NO CORPO DE CRISTO É ESTARMOS ATENTOS AS NECESSIDADES AO NOSSO REDOR E AGIR

Temos sempre que nos preparar para o que pode acontecer, mas nem sempre conseguiremos sozinhos superar determinada situação.

Veja meu amado, na guerra contra os Amalequitas, Moises se preparou no que era possível, subiu ao monte e de lá ergueu as mãos com a sua vara, que demonstrava que guerreava na dependência de Deus, já que o cajado que é  símbolo de: autoridade, da fé (foi com ele que feriu as aguas do mar vermelho e o mar se abriu) símbolo de unção, de capacitação sobrenatural de Deus (Moisés joga no chão o cajado se transforma em serpente), ou seja tudo que era seu papel Moisés fez e foi a luta.

Mas a luta se prolongou, e Moisés foi se cansando e não conseguia estar com as mãos levantadas no alto do monte, e quando suas mãos abaixavam o exercito Amalequita prevalecia.

EXODO 17: 11 E acontecia que quando Moisés levantava a mão, prevalecia Israel; mas quando ele abaixava a mão, prevalecia Amaleque.

Veja a situação Moisés não poderia sair daquela posição, para buscar alguma solução para que suas mãos não abaixassem, pois esse período poderia definir a perda da guerra.

Diante disso Aarão e Hur, saíram para resolver a situação, buscaram uma grande pedra, para servir de apoio de maneira que Aarão se apoiasse nela e ficasse em cima do monte e com as mãos sobre Aarão e Hur para que se mantivessem levantadas, para que a guerra fosse ganha.

EXODO 17:12-12 As mãos de Moisés, porém, ficaram cansadas; por isso tomaram uma pedra, e a puseram debaixo dele, e ele sentou-se nela; Arão e Hur sustentavam-lhe as mãos, um de um lado e o outro do outro; assim ficaram as suas mãos firmes até o pôr do sol.

Amados quando não podemos mais diretamente fazer nada pela situação que enfrentamos, o SENHOR,  levanta irmãos para nos sustentar, nos ajudar  a vencer a batalha, com idéias, com ações, assim como fez com Moisés.

Deus fez isso com muitos dos seus servos, veja:

Elias estava em depressão fugindo de Jezabel depois de ter matado os seus profetas, mas deus agiu em sua vida, porque haviam pessoas intercedendo por ele e por suas batalhas, e ele foi restaurado.

I REIS 19: 18 Todavia reservei em Israel sete mil: todos os joelhos que não se dobraram a Baal, e toda boca que não o beijou.

Sete mil homens que desde que Elias começou sua luta contra a Acabe e Jezabel o sustentavam em jejum e oração, sem que ele mesmo soubesse disso, pois achava que estava só.

I REIS 19:14-14 Respondeu ele: Tenho sido muito zeloso pelo Senhor Deus dos exércitos; porque os filhos de Israel deixaram o teu pacto, derrubaram os teus altares, e mataram os teus profetas à espada; e eu, somente eu, fiquei, e buscam a minha vida para ma tirarem.

IV- CONCLUSÃO

Irmãos as lutas acontecerão, muitas  vezes sozinhos nós não conseguiremos fazer tudo aquilo que é necessário fazer, mas Deus providencia irmãos de perto e de longe para nos ajudar.

Às vezes são pessoas conhecidas como Aarão e Hur, outras vezes pessoas que não fazem parte do nosso convívio, nem mesmo do nosso círculo natural e social, como o servo Egípcio, mas com certeza Deus está agindo porque eu e você não perdemos a fé e continuamos crendo que para Deus não é impossível.

Mas também é importante notar que Deus age, quando como Moisés, mantemos a mão levantada como Moisés que representa a nossa total dependência de Deus, crendo que tudo o que vai acontecer é pelo seu poder e glória e não por esforço humano.

Moisés aprendeu que no seu próprio esforço não conseguiria se manter em pé, e engraçado que lhe trouxeram uma rocha para ampara-lo, a rocha representa Jesus, devemos estar sempre sendo sustentados por Jesus e não por outras coisas, para obter a vitória.

Irmãos a nossa fé, dependência de Deus e obediência, faz com que o SENHOR nos envie ajuda de todos os lugares, naturais ou celestiais, para que a vitória seja nossa, apenas creia nisso e vença.

Lembre-se que aconteceu com Daniel?

Quando os homens não puderam ajudar, quando o rei não o pode ajudar, Deus enviou anjos que amarraram a boca dos leões, naquela cova e ele saiu ileso

DANIEL 6: 16-20- Então o rei deu ordem, e trouxeram Daniel, e o lançaram na cova dos leões. Ora, disse o rei a Daniel: O teu Deus, a quem tu continuamente serves, ele te livrará.
17 E uma pedra foi trazida e posta sobre a boca da cova; e o rei a selou com o seu anel e com o anel dos seus grandes, para que no tocante a Daniel nada se mudasse:
18 Depois o rei se dirigiu para o seu palácio, e passou a noite em jejum; e não foram trazidos à sua presença instrumentos de música, e fugiu dele o sono.
19 Então o rei se levantou ao romper do dia, e foi com pressa à cova dos leões.
20 E, chegando-se à cova, chamou por Daniel com voz triste; e disse o rei a Daniel: Ó Daniel, servo do Deus vivo, dar-se-ia o caso que o teu Deus, a quem tu continuamente serves, tenha podido livrar-te dos leões?
21 Então Daniel falou ao rei: Ó rei, vive para sempre.
22 O meu Deus enviou o seu anjo, e fechou a boca dos leões, e eles não me fizeram mal algum; porque foi achada em mim inocência diante dele; e também diante de ti, ó rei, não tenho cometido delito algum.

Quando nenhum ser humano pudesse intervir, Jesus mandou seus anjos

Creia amado, Deus sempre estará providenciado ajuda, para que você consiga alcançar seus objetivos.



Nenhum comentário: