sábado, 2 de novembro de 2013

AQUILO QUE SEMEARMOS IREMOS COLHER


Amados uma coisa precisa ficar bem clara, para que a gente possa viver a plenitude de vida que DEUS preparou para nós, o mundo é gerido por leis: fisicas, químicas, etc e cada vez que uma dessas leis é quebrada, algo desconfortável acontece na vida dos homens, a história esta aí para mostrar isso.

Não se iluda o mundo espiritual é também regido por leis espirituais, e cada vez que não as cumprimos, ou que as não a observamos, gera uma consequência de proporções na nossa vida.

As Escrituras nos afirmam que fomos criados para sermos abençoados e felizes, vários trechos bíblicos afirmam isso: "Somos um povo abençoado e ninguém pode revogar", "Tudo podemos naquele que nos fortelece","Somos mais do que vencedores em Cristo Jesus", "Eu vim para que tenham vida e vida abundante" ....

A chamada é para ser feliz, abençoado, porém precisamos obedecer as leis espirituais, e uma  delas é a lei da semeadura e da colheita, sobre a qual eu queria meditar junto com você, a partir de agora.

I-INTRODUÇÃO


2RS 4:8 -  Sucedeu também um dia que, indo Eliseu a Suném, havia ali uma mulher importante, a qual o reteve para comer pão; e sucedeu que todas as vezes que passava por ali entrava para comer pão.
2RS 4:9 -  E ela disse a seu marido: Eis que tenho observado que este que sempre passa por nós é um santo homem de Deus.
2RS 4:10 -  Façamos-lhe, pois, um pequeno quarto junto ao muro, e ali lhe ponhamos uma cama, uma mesa, uma cadeira e um candeeiro; e há de ser que, vindo ele a nós, para ali se recolherá.
2RS 4:11 -  E sucedeu que um dia ele chegou ali, e recolheu-se àquele quarto, e se deitou.
2RS 4:12 -  Então disse ao seu servo Geazi: Chama esta sunamita. E chamando-a ele, ela se pôs diante dele.
2RS 4:13 -  Porque ele tinha falado a Geazi: Dize-lhe: Eis que tu nos tens tratado com todo o desvelo; que se há de fazer por ti? Haverá alguma coisa de que se fale por ti ao rei, ou ao capitão do exército? E disse ela: Eu habito no meio do meu povo.
2RS 4:14 -  Então disse ele: Que se há de fazer por ela? E Geazi disse: Ora ela não tem filho, e seu marido é velho.
2RS 4:15 -  Por isso disse ele: Chama-a. E, chamando-a ele, ela se pôs à porta.
2RS 4:16 -  E ele disse: A este tempo determinado, segundo o tempo da vida, abraçarás um filho. E disse ela: Não, meu SENHOR, homem de Deus, não mintas à tua serva.
2RS 4:17 -  E concebeu a mulher, e deu à luz um filho, no tempo determinado, no ano seguinte, segundo Eliseu lhe dissera.
2RS 4:18 -  E, crescendo o filho, sucedeu que um dia saiu para ter com seu pai, que estava com os segadores,
2RS 4:19 -  E disse a seu pai: Ai, a minha cabeça! Ai, a minha cabeça! Então disse a um moço: Leva-o à sua mãe.
2RS 4:20 -  E ele o tomou, e o levou à sua mãe; e esteve sobre os seus joelhos até ao meio dia, e morreu.
2RS 4:21 -  E subiu ela, e o deitou sobre a cama do homem de Deus; e fechou a porta, e saiu.
2RS 4:22 -  E chamou a seu marido, e disse: Manda-me já um dos moços, e uma das jumentas, para que eu corra ao homem de Deus, e volte.
2RS 4:23 -  E disse ele: Por que vais a ele hoje? Não é lua nova nem sábado. E ela disse: Tudo vai bem.
2RS 4:24 -  Então albardou a jumenta, e disse ao seu servo: Guia e anda, e não te detenhas no caminhar, senão quando eu to disser.
2RS 4:25 -  Partiu ela, pois, e foi ao homem de Deus, ao monte Carmelo; e sucedeu que, vendo-a o homem de Deus de longe, disse a Geazi, seu servo: Eis aí a sunamita.
2RS 4:26 -  Agora, pois, corre-lhe ao encontro e dize-lhe: Vai bem contigo? Vai bem com teu marido? Vai bem com teu filho? E ela disse: Vai bem.
2RS 4:27 -  Chegando ela, pois, ao homem de Deus, ao monte, pegou nos seus pés; mas chegou Geazi para retirá-la; disse porém o homem de Deus: Deixa-a, porque a sua alma está triste de amargura, e o SENHOR me encobriu, e não me manifestou.
2RS 4:28 -  E disse ela: Pedi eu a meu SENHOR algum filho? Não disse eu: Não me enganes?
2RS 4:29 -  E ele disse a Geazi: Cinge os teus lombos, toma o meu bordão na tua mão, e vai; se encontrares alguém não o saúdes, e se alguém te saudar, não lhe respondas; e põe o meu bordão sobre o rosto do menino.
2RS 4:30 -  Porém disse a mãe do menino: Vive o SENHOR, e vive a tua alma, que não te hei de deixar. Então ele se levantou, e a seguiu.
2RS 4:31 -  E Geazi passou adiante deles, e pôs o bordão sobre o rosto do menino; porém não havia nele voz nem sentido; e voltou a encontrar-se com ele, e lhe trouxe aviso, dizendo: O menino não despertou.
2RS 4:32 -  E, chegando Eliseu àquela casa, eis que o menino jazia morto sobre a sua cama.
2RS 4:33 -  Então entrou ele, e fechou a porta sobre eles ambos, e orou ao SENHOR.
2RS 4:34 -  E subiu à cama e deitou-se sobre o menino, e, pondo a sua boca sobre a boca dele, e os seus olhos sobre os olhos dele, e as suas mãos sobre as mãos dele, se estendeu sobre ele; e a carne do menino aqueceu.
2RS 4:35 -  Depois desceu, e andou naquela casa de uma parte para a outra, e tornou a subir, e se estendeu sobre ele, então o menino espirrou sete vezes, e abriu os olhos.
2RS 4:36 -  Então chamou a Geazi, e disse: Chama esta sunamita. E chamou-a, e veio a ele. E disse ele: Toma o teu filho.
2RS 4:37 -  E entrou ela, e se prostrou a seus pés, e se inclinou à terra; e tomou o seu filho e saiu.

O texto fala da história da mulher Sunamita, uma mulher de nível social alto, diz o v.8) que era ela rica, porém sem necessidades,  mesmo assim esta mulher foi profundamente abençoada por DEUS, e quando a gente olha para o texto a gente identifica o porque esta mulher foi abençoada.

Sem dúvida nenhuma esta mulher cumpriu uma das maiores leis espirituais que nos foi ensinada por DEUS, que está registrada em

GL 6:7 -  Não erreis: Deus não se deixa escarnecer; porque tudo o que o homem semear, isso também ceifará.

Conhecida como lei da semeadura e colheita, que nos revela dentre outras coisas que :

  • Nós colheremos em nossa vida aquilo que plantarmos
  • Devemos plantar aquilo que queremos colher
  • Nunca colheremos algo que não plantarmos

Você sabe o que a Sunamita plantou?

A mulher observou as andanças,  sofrimento, a dureza da vida do profeta que ia de um lado para o outro pregando a PALAVRA DE DEUS, orando pelos necessitados, e a locomoção daquele tempo era desgastante, fatigante, pois era feita em boa parte a pé, em estradas de pedras e terra, algumas vezes em animais ou carroças.

A sunamita diz a PALAVRA observava as indas e vindas deste homem de DEUS, e se preocupava com sua vida, para com aquele homem cansado, a ponto de lhe reter para comer e descansar.

2RS 4:8-10 -  Sucedeu também um dia que, indo Eliseu a Suném, havia ali uma mulher importante, a qual o reteve para comer pão; e sucedeu que todas as vezes que passava por ali entrava para comer pão.
2RS 4:9 -  E ela disse a seu marido: Eis que tenho observado que este que sempre passa por nós é um santo homem de Deus.
2RS 4:10 -  Façamos-lhe, pois, um pequeno quarto junto ao muro, e ali lhe ponhamos uma cama, uma mesa, uma cadeira e um candeeiro; e há de ser que, vindo ele a nós, para ali se recolherá.

Esta mulher exerceu algo muito importante que é a misericórdia, que é um sentimento de dor causado pela dificuldade que o outro passa.

Ao fazer o bem ao homem de DEUS, este quis abençoa-la, porém a mulher tinha tudo o que precisava, era rica, tinha um casamento feliz, nada lhe faltava

2RS 4:12 -  Então disse ao seu servo Geazi: Chama esta sunamita. E chamando-a ele, ela se pôs diante dele.
2RS 4:13 -  Porque ele tinha falado a Geazi: Dize-lhe: Eis que tu nos tens tratado com todo o desvelo; que se há de fazer por ti? Haverá alguma coisa de que se fale por ti ao rei, ou ao capitão do exército? E disse ela: Eu habito no meio do meu povo.

Aí o auxiliar de profeta, chamado Geazi, lembra o profeta que ela não tinha filhos.

2RS 4:14 -  Então disse ele: Que se há de fazer por ela? E Geazi disse: Ora ela não tem filho, e seu marido é velho.
2RS 4:15 -  Por isso disse ele: Chama-a. E, chamando-a ele, ela se pôs à porta.
2RS 4:16 -  E ele disse: A este tempo determinado, segundo o tempo da vida, abraçarás um filho. E disse ela: Não, meu SENHOR, homem de Deus, não mintas à tua serva.

E o profeta lhe comunica que DEUS lhe daria este filho, como benção pela sua atitude. Ela teve seu filho no tempo determinado, o menino cresceu, e um dia estando com seu pai no campo, ficou doente e morreu.

2RS 4:18 -  E, crescendo o filho, sucedeu que um dia saiu para ter com seu pai, que estava com os segadores,
2RS 4:19 -  E disse a seu pai: Ai, a minha cabeça! Ai, a minha cabeça! Então disse a um moço: Leva-o à sua mãe.
2RS 4:20 -  E ele o tomou, e o levou à sua mãe; e esteve sobre os seus joelhos até ao meio dia, e morreu.

A Mulher então pegou o menino deitou-o na cama do profeta, falou com seu marido que iria até o homem de DEUS e voltaria. O menino estava morto, porém ela não disse ao pai, não disse a ninguém, nem mesmo ao auxiliar do profeta.



2RS 4:25 -  Partiu ela, pois, e foi ao homem de Deus, ao monte Carmelo; e sucedeu que, vendo-a o homem de Deus de longe, disse a Geazi, seu servo: Eis aí a sunamita.
2RS 4:26 -  Agora, pois, corre-lhe ao encontro e dize-lhe: Vai bem contigo? Vai bem com teu marido? Vai bem com teu filho? E ela disse: Vai bem.

A Sunamita estava desanimada, fatigada pela dor de perder o seu filho, como o próprio profeta reconhece

2RS 4:27 -  Chegando ela, pois, ao homem de Deus, ao monte, pegou nos seus pés; mas chegou Geazi para retirá-la; disse porém o homem de Deus: Deixa-a, porque a sua alma está triste de amargura, e o SENHOR me encobriu, e não me manifestou.

E aí a gente vê a lei da semeadura se cumprindo na vida da Sunamita, da mesma forma que ela usou de misericórdia com o homem de DEUS, o homem de DEUS usa com ela, mandando seu moço com seu bordão, para orar pelo menino e recupera-lo.

Porém diz a PALAVRA que o menino não levantou

2RS 4:31 -  E Geazi passou adiante deles, e pôs o bordão sobre o rosto do menino; porém não havia nele voz nem sentido; e voltou a encontrar-se com ele, e lhe trouxe aviso, dizendo: O menino não despertou.

As escrituras nos mostram que além de semear, a qualidade e a quantidade da semente, faz diferença na hora da colheita.

2CO 9:6 -  E digo isto: Que o que semeia pouco, pouco também ceifará; e o que semeia em abundância, em abundância ceifará.

A mulher não apenas alimentou o profeta, mas mandou construir uma casa com todo o conforto

2RS 4:10 -  Façamos-lhe, pois, um pequeno quarto junto ao muro, e ali lhe ponhamos uma cama, uma mesa, uma cadeira e um candeeiro; e há de ser que, vindo ele a nós, para ali se recolherá.

Veja que por ela haver plantado uma semente de qualidade, ela colheu uma colheita de qualidade, pois quando o moço do profeta recebeu a noticia de que o menino não tinha acordado, o próprio profeta foi até lá

2RS 4:32 -  E, chegando Eliseu àquela casa, eis que o menino jazia morto sobre a sua cama.

Muito mais do que ir até lá o homem de DEUS não parou de orar até que o menino voltasse a vida.

2RS 4:33 -  Então entrou ele, e fechou a porta sobre eles ambos, e orou ao SENHOR.
2RS 4:34 -  E subiu à cama e deitou-se sobre o menino, e, pondo a sua boca sobre a boca dele, e os seus olhos sobre os olhos dele, e as suas mãos sobre as mãos dele, se estendeu sobre ele; e a carne do menino aqueceu.
2RS 4:35 -  Depois desceu, e andou naquela casa de uma parte para a outra, e tornou a subir, e se estendeu sobre ele, então o menino espirrou sete vezes, e abriu os olhos.

Todos nós sabemos que algumas coisas podem bloquear a colheita, a falta de água, a falta de cuidado com o campo, etc, Na vida espiritual a mesma coisa acontece, a duas causas que podem impedir a colheita.

a)    A INDIFIRENÇA COM A OBRA DE DEUS

AGEU 1:3AG 1:3 -  Veio, pois, a palavra do SENHOR, por intermédio do profeta Ageu, dizendo:
AG 1:4 -  Porventura é para vós tempo de habitardes nas vossas casas forradas, enquanto esta casa fica deserta?
AG 1:5 -  Ora, pois, assim diz o SENHOR dos Exércitos: Considerai os vossos caminhos.
AG 1:6 -  Semeais muito, e recolheis pouco; comeis, porém não vos fartais; bebeis, porém não vos saciais; vesti-vos, porém ninguém se aquece; e o que recebe salário, recebe-o num saco furado.
AG 1:7 -  Assim diz o SENHOR dos Exércitos: Considerai os vossos caminhos.
AG 1:8 -  Subi ao monte, e trazei madeira, e edificai a casa; e dela me agradarei, e serei glorificado, diz o SENHOR.
AG 1:9 -  Esperastes o muito, mas eis que veio a ser pouco; e esse pouco, quando o trouxestes para casa, eu dissipei com um sopro. Por que causa? disse o SENHOR dos Exércitos. Por causa da minha casa, que está deserta, enquanto cada um de vós corre à sua própria casa.
AG 1:10 -  Por isso retém os céus sobre vós o orvalho, e a terra detém os seus frutos.

O povo nesta época do profeta Ageu vivia de maneira egoísta, cada um em suas belas casas e o templo totalmente destruído, inacabado, por isso sua vida não melhorava.
A Mulher Sunamita era preocupado com isso, e ao ver o sofrimento do profeta, tirou do que era seu para dar ao homem de DEUS.
O sentimento que o SENHOR quer ver, é o mesmo que existia em Davi.

1CR 29:14 -  Porque quem sou eu, e quem é o meu povo, para que pudéssemos oferecer voluntariamente coisas semelhantes? Porque tudo vem de ti, e do que é teu to damos.
                                          
b)   A INSUBMISSÃO

RM 13:1 -  TODA a alma esteja sujeita às potestades superiores; porque não há potestade que não venha de Deus; e as potestades que há foram ordenadas por Deus.
RM 13:2 -  Por isso quem resiste à potestade resiste à ordenação de Deus; e os que resistem trarão sobre si mesmos a condenação.

A gente vê aqui que aquele que não é submisso, está condenado, e o condenado não pode usufruir de seus bens.
Amados sem submissão, não haverá benção, a gente pode orar, jejuar, estudar a Bíblia, fazer parte da liderança da igreja, porém se faltar submissão as autoridades, não receberemos a benção.

Ser submisso é ser coberto espiritualmente, quando estamos submissos a autoridade o inimigo não pode tocar a nossa vida, pois estamos em obediência a PALAVRA.

A mulher Sunamita era completamente submissa, e isto pode ser notado, logo no começo do texto, quando antes de fazer qualquer coisa para o profeta, foi até seu marido e pediu permissão para realizar algo para o profeta (4:10)

Conclusão

Nós precisamos aprender a semear aquilo que queremos colher, ao invés de jogarmos qualquer tipo de semente. Precisamos também ter a sabedoria de não permitir nada que impeça a colheita









Nenhum comentário: