quarta-feira, 13 de junho de 2018

CEIA DO SENHOR, MUITO MAIS QUE APENAS UM RITUAL





I CORINTIOS 11:23-26- 23 Porque eu recebi do Senhor o que também vos entreguei: que o Senhor Jesus, na noite em que foi traído, tomou pão;

24 e, havendo dado graças, o partiu e disse: Isto é o meu corpo que é por vós; fazei isto em memória de mim.

25 Semelhantemente também, depois de cear, tomou o cálice, dizendo: Este cálice é o novo pacto no meu sangue; fazei isto, todas as vezes que o beberdes, em memória de mim.

26 Porque todas as vezes que comerdes deste pão e beberdes do cálice estareis anunciando a morte do Senhor, até que ele venha.

O VALOR DA CEIA É ALGO INDISCUTIVEL, POIS É UMA INSTITUIÇÃO DE JESUS CRISTO

Nada que Jesus fez o fez apenas por fazer, tudo tinha algo didático, de valor e importância, por mais simples que o gesto e as atitudes pudessem transparecer. Assim é com a ceia do Senhor

Olhe para o versículo 25 de nosso texto base, que revela entre outras coisas, uma determinação para que ela fosse realizada, como se vê Jesus ordenando “FAZEI ISTO”.

25 Semelhantemente também, depois de cear, tomou o cálice, dizendo: Este cálice é o novo pacto no meu sangue; fazei isto, todas as vezes que o beberdes, em memória de mim.

Sua importância é realçada ao demonstrar que esta deveria ser uma prática constante da igreja:

25 Semelhantemente também, depois de cear, tomou o cálice, dizendo: Este cálice é o novo pacto no meu sangue; fazei isto, todas as vezes que o beberdes, em memória de mim.

Quando se lê o termo “todas as vezes” mesmo não falando sobre a exata periodicidade, fala de algo que deveria acontecer com constância. Portanto sua importância é claramente percebida não apenas na ordem, mas também na constância, pois Jesus não envolveria sua igreja em algo sem importância, que tomasse o tempo de tanto trabalho que viria pela frente, se isto não tivesse uma repercussão espiritual importante.

A CEIA DO SENHOR, USA MEIOS DE UM RITUAL DE ALIANÇA DOS TEMPOS DE JESUS, PARA NOS FAZER ENTENDER AS RESPONSABILIDADES DE CADA UM DE NÓS, DIANTE DE JESUS

Os cristãos ocidentais modernos, possuem uma dificuldade muito grande para entender a questão do que significa a ceia do Senhor, em parte porque  não entendem bem a questão da aliança firmada pelos povos antigos, eu davam muito valor à alianças, respeitavam-na e cumpriam suas responsabilidades assumidas diante destas alianças..

Quando Jesus institui exatamente o pão e o vinho como os elementos da ceia, ele sabia exatamente o que estava fazendo.
Para os judeus, o pão e vinho faziam parte de um ritual de aliança de sangue, feito em épocas de necessidades, sendo um ato de alto nível, e dos mais dignos que alguém poderia se submeter.

Ao contrair uma aliança, as duas partes estavam declarando que misturavam suas vidas. Isto representava que  tudo o que era de um passava a ser de outro.

Daí se entende quando Jesus declarou na ceia por ELE instituída, o cálice era a aliança NO SEU SANGUE, estabelecendo uma aliança de sangue, que nos unia a Jesus e nos fazia co-participante de todas as suas qualidades, bênçãos, poder e força, pois o que era de um passava a ser do outro.

Um bom exemplo disso é ver no Antigo Testamento Abraão indo ao encontro de Melquisedeque, sacerdote do Deus altíssimo, que por sua vez levava pão e vinho.

Qual o significado disso?

Nos tempos Bíblicos famílias e até mesmo pessoas individualmente se uniam em aliança, para que uma suprisse a outra naquilo que elas eram mais frágeis, naquilo que lhes faltava. Para firmar a aliança cortavam um animal ao meio, e trocavam as partes deste animal e o sangue derramado neste trajeto, e a passagem de um e de outro para trocar a parte do animal, mostravam que pelo sangue derramado plos animais e de seu trajeto sobre eles, então estavam unidas, em seguida eles trocavam o seu manto, que era o símbolo de autoridade da família, bem como suas   armas, mostrando que tudo o que possuiam eram de todos.

Em seguida faziam um banquete, onde  pão e vinham eram servidos, e trocados entre os membros das duas familias, reafirmando a união de pessoas, utensílios, força, etc.

Quando celebramos a ceia do Senhor, estamos fazendo simbolicamente a mesma coisa,  reconhecendo que realmente estamos aliançados com Cristo, e que nossas vidas estão misturadas, fundidas uma na outra, somos participantes em tudo o que oferecemos e recebemos

I CORINTIOS 6:17-17 Mas, o que se une ao Senhor é um só espírito com ele.

A ceia representa o ensinamento que não bastava apenas simpatizar-se com ele ou segui-lo pelos milagres que operava, mas para vivermos todas as suas promessas em nós, era necessário uma aliança, e uma aliança de sangue, nos moldes do que já explicamos.

No evangelho de João, Jesus enfatiza o significado da aliança com Cristo, com a sua similaridadecom as alianças de sangue do povo judeu,


JOÃO 6:53-56-Em verdade, em verdade vos digo: Se não comerdes a carne do Filho do homem, e não beberdes o seu sangue, não tendes vida em vós mesmos. Quem comer a minha carne e beber o meu sangue tem a vida eterna, e eu o ressuscitarei no último dia. Pois a minha carne é verdadeira comida, e meu sangue é verdadeira bebida. Quem comer a minha carne e beber o meu sangue, permanece em mim e eu nele.

Os textos que se referem a ceia do Senhor e suas consequências imediatamente posteriores a esta celebração, somos advertidos que muito mais que um contrato, um compromisso solene, a ceia do Senhor, tras com quem as observa com entendimento, resultados espirituais.

QUANDO CADA PARTICIPANTE ENTENDE SUA PARTICIPAÇÃO NA CEIA E A CELEBRA DENTRO DESTES PADRÕES DE FÉ, O RESULTADO SÃO MANIFESTAÇÕES DO PODER DE DEUS

Na epístola de Paulo aos coríntios, fica claro que a Ceia do Senhor tem consequências espirituais; ela será sempre um momento de benção ou de maldição para os que dela participam.

Durante a ceia houve a manifestação de poder de Deus

Na ceia houve a revelação da traição (MATEUS 26:21), a revelação de sua morte (MATEUS 26:24), a revelação da segunda vinda de Jesus (MATEUS 26:29), e das fraquezas que cada ser humano está exposto, ao mostrar que Jesus sabia que Pedro iria negá-lo (MATEUS 26:31)

No calvário o sacrifício de Jesus, prédio na ceia, e provocou manifestação de poder e milagres.

Houve trevas sobre a terra para demonstrar as trevas de quem vive sem Jesus (MATEUS 27:45)

O véu do templo foi rasgado mostrando que agora não haveria mais separação entre Deus e qualquer homem (MATEUS 27:51)

Houve um terremoto fendendo as rochas, mostrando que apenas aqueles estão sobre a rocha verdadeira que e Jesus não serão abalados. (MATEUS 27:51)

Houveram muitas ressurreições dos santos que Jesus dá vida aquele que crê, não importa a situação em que ele se encontre (MATEUS 27:52:53)

Concluindo:

A cada celebração da ceia, o SENHOR que é o mesmo de hoje, de ontem e será eternamente, continua fazendo o que sempre fez durante todo o tempo e com isso as bênçãos continuam acontecendo, porque a Palavra de Deus nos revela isso

“Porventura o cálice da benção que abençoamos não é a comunhão do sangue de Cristo? O pão que partimos não é a comunhão do corpo de Cristo?” (1 Coríntios 10.16)

A Ceia do Senhor traz bênçãos espirituais sobre aqueles que dela participam.

A ceia é também um tempo de comunhão, quando ceamos, estamos pela fé acionando um poderoso princípio, temos comunhão com o sangue e com o corpo de Cristo!

O corpo de Jesus foi moído porque ele tomou sobre si nossas enfermidades, e as nossas dores carregou sobre si, e pelas suas feridas fomos sarados (ISAIAS 53.4,5).

A obra redentora de Cristo nos proporciona cura física, e na Ceia do Senhor é um momento onde podemos provar a benção da saúde a da cura. Muitos estavam fracos e doentes na igreja de Corinto por não discernirem o corpo do Senhor na Ceia.
A Ceia do Senhor deve ser um momento especial de comunhão, reflexão, devoção, fé, e adoração. Tudo deve ser feito de coração e com reverência, pois é um ato de consequências espirituais.

segunda-feira, 4 de junho de 2018

SOMOS UMA FAMILIA EM CRISTO



 I- INTRODUÇÃO

EXODO 17: 8-13 -Então veio Amaleque, e pelejou contra e Israel em Refidim.
9 Pelo que disse Moisés a Josué: Escolhe-nos homens, e sai, peleja contra Amaleque; e amanhã eu estarei sobre o cume do outeiro, tendo na mão a vara de Deus.
10 Fez, pois, Josué como Moisés lhe dissera, e pelejou contra Amaleque; e Moisés, Arão, e Hur subiram ao cume do outeiro.
11 E acontecia que quando Moisés levantava a mão, prevalecia Israel; mas quando ele abaixava a mão, prevalecia Amaleque.
12 As mãos de Moisés, porém, ficaram cansadas; por isso tomaram uma pedra, e a puseram debaixo dele, e ele sentou-se nela; Arão e Hur sustentavam-lhe as mãos, um de um lado e o outro do outro; assim ficaram as suas mãos firmes até o pôr do sol.
13 Assim Josué prostrou a Amaleque e a seu povo, ao fio da espada.

Há momentos na vida que enfrentamos situações difíceis, trabalhosas, e como servos de Deus corajosos, pois em nós habita o espirito de fortaleza e não de temor, fazemos tudo o que está em nosso alcance, usamos todas as nossas forças naturais e espirituais, para vencer as batalhas que enfrentamos.

Mas o nosso inimigo não desiste e a luta continua forte e difícil, onde em alguns momentos acabamos pelo cansaço vendo o inimigo levar alguma vantagem, prevalecer.

Isso acontece para muitos cristãos que são fiéis a Deus, que vivem em comunhão com Deus.

Vários servos de Deus, na sua caminhada, serviam a Deus, exercitavam sua fé e obediência, mas em determinado momento não tinham forças ou estratégias necessárias para vencer as batalhas.

Um destes foi Moisés que na batalha de seu exército contra os amalequitas, viu o exército amalequitas prevalecer em alguns momentos.

EXODO 17:8-11 E acontecia que quando Moisés levantava a mão, prevalecia Israel; mas quando ele abaixava a mão, prevalecia Amaleque.

Josué ao se deparar com a fortificada Jericó, viu que as muralhas eram intransponíveis na força humana

JOSUÉ 1: 1 Ora, Jericó se conservava rigorosamente fechada por causa dos filhos de Israel; ninguém saía nem entrava.

Mas o SENHOR entrou em ação para derrubar as muralhas através de oração e louvor

JOSUÉ 1: 5 E será que, fazendo-se sonido prolongado da trombeta, e ouvindo vós tal sonido, todo o povo dará um grande brado; então o muro da cidade cairá rente com o chão, e o povo subirá, cada qual para o lugar que lhe ficar defronte:

Outro foi Eliseu procurado pelo exército dos sírios, ao ser cercado por Eles, o SENHOR enviou uma cegueira a estes homens.

II REIS 6: 18 Quando os sírios desceram a ele, Eliseu orou ao Senhor, e disse: Fere de cegueira esta gente, peço-te. E o Senhor os feriu de cegueira, conforme o pedido de Eliseu.

No texto que lemos como introdução a gente vê que quando Moisés estava com as mãos levantadas, abençoando seu exército, este se saia bem, mas quando estava cansado, sem forças para mantê-las levantadas o exército dos amalequitas prevalecia.

Com certeza o SENHOR queria mostrar a seu povo algumas lições de como enfrentar a s batalhas da vida, portanto vamos prestar atenção nestas lições espirituais.

II – APRENDEMOS AQUI A IMPORTANCIA DE ESTAR CERCADO DE IRMÃOS EM CRISTO

Veja que quando Moisés levantava os braços seu exército prevalecia, mas não sei se você já experimentou ficar muito tempo com o braço levantado, chega uma hora que ele enrijece e seu peso dobra e não conseguimos mais mantê-los levantados. Foi exatamente o que aconteceu com Moisés, nesse período de descanso de seus braços o exército inimigo prevalecia.

Isto se repetia a cada momento até que dois de seus irmãos de fé, Aarão e Hur perceberam isso

EXODO 17:12 As mãos de Moisés, porém, ficaram cansadas; por isso tomaram uma pedra, e a puseram debaixo dele, e ele sentou-se nela; Arão e Hur sustentavam-lhe as mãos, um de um lado e o outro do outro; assim ficaram as suas mãos firmes até o pôr do sol.

O texto claramente mostra duas coisas:

1.    A)  a importância de estarmos congregados, cercados pelo povo de Deus
2.  B)  De estarmos atentos as necessidades um dos outros, para que as batalhas sejam vencidas.

Infelizmente hoje os servos de Deus não tem dado muita importância de estar congregado, muitas coisas tem tirado este momento dos servos de Deus.

E quando congregados a gente tem tantas lutas que acaba, focando apenas em nossos problemas esquecendo que ao nosso redor, tem gente passando por problemas muito maiores que os nossos em precisam de ajuda.

Vejam que Aarão e Hur eram pessoas ligadas nestas duas situações, a de estar junto com seu povo, seu líder e a de identificar quais as necessidades mais urgentes a serem supridas.

Araão e Hur intervieram pois estavam próximos e identificaram as  necessidades de Moisés, porque não se preocupavam apenas com eles

A Palavra de Deus nos orienta a estarmos juntos em comunhão.

SALMOS 133: 1 Oh! quão bom e quão suave é que os irmãos vivam em união!

Essa união gera benção,

SALMOS 133: 3 como o orvalho de Hermom, que desce sobre os montes de Sião; porque ali o Senhor ordenou a bênção, a vida para sempre.

Gerou benção para o povo de Deus naquela batalha

Temos que cuidar uns dos outros, por isso nos juntamos para edificar uns aos outros

I CORINTIOS 14: 26 Que fazer, pois, irmãos? Quando vos congregais, cada um de vós tem salmo, tem doutrina, tem revelação, tem língua, tem interpretação. Faça-se tudo para edificação.

A marca da sociedade moderna é o individualismo, cada um cuidando de seu próprio interesse, mas o SENHOR nos ensina que o seu mandamento é que devemos cuidar dos outros ao nosso redor.

MATEUS 22: 37 Respondeu-lhe Jesus: Amarás ao Senhor teu Deus de todo o teu coração, de toda a tua alma, e de todo o teu entendimento.
38 Este é o grande e primeiro mandamento.
39 E o segundo, semelhante a este, é: Amarás ao teu próximo como a ti mesmo.
40 Destes dois mandamentos dependem toda a lei e os profetas.

Precisamos uns dos outros mas quantas vezes nós dissemos “eu preciso de você!”.

Qual foi a última vez que você disse isso para alguém?

 A quem você recorre nos momentos em que precisa de consolo?

Muitos não  querem demonstrar que precisam dos outros por orgulho, por autossuficiência o que é desastroso ´porque nos impedem de viver em comunhão buscando ajuda tanto em Deus como nos irmãos.

Achamos que não dependemos de ninguém, que podemos sempre resolver nossos problemas com nossos próprios meios, e renunciamos a ajuda das pessoas que estão ao nosso redor, é o caso de muitos que se afastam da comunhão
PROVERBIOS 16:18- 18 A soberba precede a destruição, e a altivez do espírito precede a queda.

Mas também há aqueles que querem viver na igreja sem se importar com o que acontece com o seu irmão, o que é nada mais nada menos do que recusar a oferecer ajuda àqueles que estão sofrendo. São os que passam ao largo sem se envolver com os que necessitam o que também é condenado por Jesus.

LUCAS 10:30-37- 30 Jesus, prosseguindo, disse: Um homem descia de Jerusalém a Jericó, e caiu nas mãos de salteadores, os quais o despojaram e espancando-o, se retiraram, deixando-o meio morto.
31 Casualmente, descia pelo mesmo caminho certo sacerdote; e vendo-o, passou de largo.
32 De igual modo também um levita chegou àquele lugar, viu-o, e passou de largo.
33 Mas um samaritano, que ia de viagem, chegou perto dele e, vendo-o, encheu-se de compaixão;
34 e aproximando-se, atou-lhe as feridas, deitando nelas azeite e vinho; e pondo-o sobre a sua cavalgadura, levou-o para uma estalagem e cuidou dele.
35 No dia seguinte tirou dois denários, deu-os ao hospedeiro e disse-lhe: Cuida dele; e tudo o que gastares a mais, eu to pagarei quando voltar.
36 Qual, pois, destes três te parece ter sido o próximo daquele que caiu nas mãos dos salteadores?
37 Respondeu o doutor da lei: Aquele que usou de misericórdia para com ele. Disse-lhe, pois, Jesus: Vai, e faze tu o mesmo.

Não podemos achar que não há problemas em se isolar na igreja, não fomos chamados a viver dessa maneira, pois o SENHOR mostra que somos uma família

EFESIOS 2: 19 Assim, pois, não sois mais estrangeiros, nem forasteiros, antes sois concidadãos dos santos e membros da família de Deus,

Com a obrigação de cuidarmos uns dos outros

COLOSSENSES 3:16- 16 A palavra de Cristo habite em vós ricamente, em toda a sabedoria; ensinai-vos e admoestai-vos uns aos outros, com salmos, hinos e cânticos espirituais, louvando a Deus com gratidão em vossos corações.

Percebe que sua função na igreja é muito mais que apenas se edificar, mas de estar sendo instrumento de cuidado com seu irmão, assim como Aarão e Hur estavam atentos e agiram para acabar com a dificuldade de Moisés.

Devemos declarar uns aos outros a nossa incapacidade de lidar com os problemas, e reconhecer que somos devedores uns aos outros
ROMANOS 1:14- 14 Eu sou devedor, tanto a gregos como a bárbaros, tanto a sábios como a ignorantes.
III- O MEU E O SEU PAPEL NO CORPO DE CRISTO É ESTARMOS ATENTOS AS NECESSIDADES AO NOSSO REDOR E AGIR

Temos sempre que nos preparar para o que pode acontecer, mas nem sempre conseguiremos sozinhos superar determinada situação.

Veja meu amado, na guerra contra os Amalequitas, Moises se preparou no que era possível, subiu ao monte e de lá ergueu as mãos com a sua vara, que demonstrava que guerreava na dependência de Deus, já que o cajado que é  símbolo de: autoridade, da fé (foi com ele que feriu as aguas do mar vermelho e o mar se abriu) símbolo de unção, de capacitação sobrenatural de Deus (Moisés joga no chão o cajado se transforma em serpente), ou seja tudo que era seu papel Moisés fez e foi a luta.

Mas a luta se prolongou, e Moisés foi se cansando e não conseguia estar com as mãos levantadas no alto do monte, e quando suas mãos abaixavam o exercito Amalequita prevalecia.

EXODO 17: 11 E acontecia que quando Moisés levantava a mão, prevalecia Israel; mas quando ele abaixava a mão, prevalecia Amaleque.

Veja a situação Moisés não poderia sair daquela posição, para buscar alguma solução para que suas mãos não abaixassem, pois esse período poderia definir a perda da guerra.

Diante disso Aarão e Hur, saíram para resolver a situação, buscaram uma grande pedra, para servir de apoio de maneira que Aarão se apoiasse nela e ficasse em cima do monte e com as mãos sobre Aarão e Hur para que se mantivessem levantadas, para que a guerra fosse ganha.

EXODO 17:12-12 As mãos de Moisés, porém, ficaram cansadas; por isso tomaram uma pedra, e a puseram debaixo dele, e ele sentou-se nela; Arão e Hur sustentavam-lhe as mãos, um de um lado e o outro do outro; assim ficaram as suas mãos firmes até o pôr do sol.

Amados quando não podemos mais diretamente fazer nada pela situação que enfrentamos, o SENHOR,  levanta irmãos para nos sustentar, nos ajudar  a vencer a batalha, com idéias, com ações, assim como fez com Moisés.

Deus fez isso com muitos dos seus servos, veja:

Elias estava em depressão fugindo de Jezabel depois de ter matado os seus profetas, mas deus agiu em sua vida, porque haviam pessoas intercedendo por ele e por suas batalhas, e ele foi restaurado.

I REIS 19: 18 Todavia reservei em Israel sete mil: todos os joelhos que não se dobraram a Baal, e toda boca que não o beijou.

Sete mil homens que desde que Elias começou sua luta contra a Acabe e Jezabel o sustentavam em jejum e oração, sem que ele mesmo soubesse disso, pois achava que estava só.

I REIS 19:14-14 Respondeu ele: Tenho sido muito zeloso pelo Senhor Deus dos exércitos; porque os filhos de Israel deixaram o teu pacto, derrubaram os teus altares, e mataram os teus profetas à espada; e eu, somente eu, fiquei, e buscam a minha vida para ma tirarem.

IV- CONCLUSÃO

Irmãos as lutas acontecerão, muitas  vezes sozinhos nós não conseguiremos fazer tudo aquilo que é necessário fazer, mas Deus providencia irmãos de perto e de longe para nos ajudar.

Às vezes são pessoas conhecidas como Aarão e Hur, outras vezes pessoas que não fazem parte do nosso convívio, nem mesmo do nosso círculo natural e social, como o servo Egípcio, mas com certeza Deus está agindo porque eu e você não perdemos a fé e continuamos crendo que para Deus não é impossível.

Mas também é importante notar que Deus age, quando como Moisés, mantemos a mão levantada como Moisés que representa a nossa total dependência de Deus, crendo que tudo o que vai acontecer é pelo seu poder e glória e não por esforço humano.

Moisés aprendeu que no seu próprio esforço não conseguiria se manter em pé, e engraçado que lhe trouxeram uma rocha para ampara-lo, a rocha representa Jesus, devemos estar sempre sendo sustentados por Jesus e não por outras coisas, para obter a vitória.

Irmãos a nossa fé, dependência de Deus e obediência, faz com que o SENHOR nos envie ajuda de todos os lugares, naturais ou celestiais, para que a vitória seja nossa, apenas creia nisso e vença.

Lembre-se que aconteceu com Daniel?

Quando os homens não puderam ajudar, quando o rei não o pode ajudar, Deus enviou anjos que amarraram a boca dos leões, naquela cova e ele saiu ileso

DANIEL 6: 16-20- Então o rei deu ordem, e trouxeram Daniel, e o lançaram na cova dos leões. Ora, disse o rei a Daniel: O teu Deus, a quem tu continuamente serves, ele te livrará.
17 E uma pedra foi trazida e posta sobre a boca da cova; e o rei a selou com o seu anel e com o anel dos seus grandes, para que no tocante a Daniel nada se mudasse:
18 Depois o rei se dirigiu para o seu palácio, e passou a noite em jejum; e não foram trazidos à sua presença instrumentos de música, e fugiu dele o sono.
19 Então o rei se levantou ao romper do dia, e foi com pressa à cova dos leões.
20 E, chegando-se à cova, chamou por Daniel com voz triste; e disse o rei a Daniel: Ó Daniel, servo do Deus vivo, dar-se-ia o caso que o teu Deus, a quem tu continuamente serves, tenha podido livrar-te dos leões?
21 Então Daniel falou ao rei: Ó rei, vive para sempre.
22 O meu Deus enviou o seu anjo, e fechou a boca dos leões, e eles não me fizeram mal algum; porque foi achada em mim inocência diante dele; e também diante de ti, ó rei, não tenho cometido delito algum.

Quando nenhum ser humano pudesse intervir, Jesus mandou seus anjos

Creia amado, Deus sempre estará providenciado ajuda, para que você consiga alcançar seus objetivos.



quinta-feira, 31 de maio de 2018

VOCÊ É FORTE PARA VENCER


I-INTRODUÇÃO

I CORÍNTIOS 1: 27 Pelo contrário, Deus escolheu as coisas loucas do mundo para confundir os sábios; e Deus escolheu as coisas fracas do mundo para confundir as fortes;
28 e Deus escolheu as coisas ignóbeis do mundo, e as desprezadas, e as que não são, para reduzir a nada as que são;

Todos nós com poucas exceções diante do dia a dia nos sentimos pequenos demais, em forças para enfrentar tantas situações que nos apresentam.
Porém sabemos que a Palavra de Deus diz que se passamos por estes momentos eles são permissão de Deus, para que depois de enfrenta-los, tenhamos saído dele mais fortes e sábios

ROMANOS 8.28 - "E sabemos que todas as coisas contribuem juntamente para o bem daqueles que amam a Deus, daqueles que são chamados por seu decreto."

Quantas vezes diante dos grandes problemas que enfrentamos ficamos com medo, achando que nos falta não apenas a força, mas também armas para que possamos enfrentar o nosso problema, creia meu amigo no que diz a Palavra de Deus, se você está diante dessa situação, não importa se por sua culpa, ou por permissão de Deus, com as armas que você possui ai contigo, você irá passar por ela.

I CORINTIOS 10:13-13 Não vos sobreveio nenhuma tentação, senão humana; mas fiel é Deus, o qual não deixará que sejais tentados acima do que podeis resistir, antes com a tentação dará também o meio de saída, para que a possais suportar.

Porém o que faz uma grande diferença diante desta situação, é a forma como nos preparamos para enfrenta-la e a forma como enxergamos estas situações.

II- É PRECISO ESTAR CIENTE DE QUE ELAS SURGIRÃO

Na preparação uma das coisas mais importantes é conhecer o que temos que enfrentar.
Porém muitos de nós começa a caminhada sem pensar que um dia estaremos nos confrontando com situações assim e não se preparam para este dia, o que o torna muito mais difícil de encara-los.
Mas a Palavra de Deus sempre nos alertou sobre isso

O apóstolo Paulo em seus ensinos mostra que todos sabiam que esse momento chegaria

I TESSALONICENSES 3:3-3 para que ninguém seja abalado por estas tribulações; porque vós mesmo sabeis que para isto fomos destinados;

Paulo mostra que ninguém deveria ser abalado por estes momentos, pois a nossa chegada a terra prometida, estava condicionada a passar por estes momentos

ATOS 14:22-22 confirmando as almas dos discípulos, exortando-os a perseverarem na fé, dizendo que por muitas tribulações nos é necessário entrar no reino de Deus.

II- TRES TIPOS DE LUTAS QUE ENFRENTAMOS

Na caminhada da vida podemos enfrentar três tipos de momentos de adversidade:

1.    Disciplina do SENHOR
2.    Provações da nossa fé
3.    Ataques do inimigo (Tentações, etc.)

Em todos estes momentos o objetivo é nos manter no caminho da vitória através da fé e de ações que a Palavra de Deus nos ensina, mesmo quando é um ataque do inimigo.

Portanto para cada uma delas devemos entender o que está acontecendo e responder a altura do que cada uma delas exige.

DISCIPLINA – Quando erramos ou fazemos algo contrário a direção de Deus, por seu tremendo amor ele nos disciplina, para que possamos nos ajeitar ao caminho correto.
Muitas pessoas se sentem desencorajadas quando Deus lida com elas. Logo que Ele mostra a elas seus defeitos, ficam ansiosas, preocupadas e tristes.
Deveríamos regozijar quando Deus mostra nossos defeitos e nos submeter alegremente a Sua correção. Devemos entrar em acordo com Ele.
HEBREUS 12:5-7- 5 e já vos esquecestes da exortação que vos admoesta como a filhos: Filho meu, não desprezes a correção do Senhor, nem te desanimes quando por ele és repreendido;

6 pois o Senhor corrige ao que ama, e açoita a todo o que recebe por filho.

7 É para disciplina que sofreis; Deus vos trata como a filhos; pois qual é o filho a quem o pai não corrija?


PROVAÇÃO – Na provação devemos exercitar a nossa fé, sabendo que este momento é didático, instrutivo, para que a gente meça como anda a nossa fé e dependência de Deus, jamais fugir da luta ou nos revoltar contra aquele momento.

DEUTERONOMIO 8:2-3-2 E te lembrarás de todo o caminho pelo qual o Senhor teu Deus tem te conduzido durante estes quarenta anos no deserto, a fim de te humilhar e te provar, para saber o que estava no teu coração, se guardarias ou não os seus mandamentos.

3 Sim, ele te humilhou, e te deixou ter fome, e te sustentou com o maná, que nem tu nem teus pais conhecíeis; para te dar a entender que o homem não vive só de pão, mas de tudo o que sai da boca do Senhor, disso vive o homem.

ATAQUE DO INIMIGO

O grande pecado do inimigo foi o orgulho de não querer se submeter ao SENHOR, rebelou-se contra ELE e foi expulso.
Hoje seu papel tem sido de perseguir os servos de Deus, para que estes também não se submetam a vontade de Deus,

II TIMOTEO 3: 12 E na verdade todos os que querem viver piamente em Cristo Jesus padecerão perseguições.

E ele tem feito isso de várias maneiras, muito comuns em nossos dias, tais como: valorizar a ciência em detrimento a Deus, mudar conceitos absolutos da verdade por uma nova interpretação da Palavra de Deus (a identidade de gênero, a homossexualidade, a nova visão de igreja, a valorização dos prazeres, dos desejos, etc.).

A vitória está em se identificar o que estamos sendo tentados, sob o que diz a Palavra e resistir à tentação sempre tendo a Palavra como arma número 1 de nossa vida, e o jejum e oração que nos tornam cada vez mais fortes espiritualmente, foi assim que Jesus agiu com Satanás no deserto, portanto somos imitadores de Jesus, assim devemos agir.

Mas em todas as três situações, devemos nos alegrar, pois todas elas tem o objetivo de nos levar as promessas de Deus em nossa vida, o salmista sabia disso e escreveu inspirado pelo Espirito Santo.

SALMOS 66:10-12- 10 Pois tu, ó Deus, nos tens provado; tens nos refinado como se refina a prata.

11 Fizeste-nos entrar no laço; pesada carga puseste sobre os nossos lombos.

12 Fizeste com que os homens cavalgassem sobre as nossas cabeças; passamos pelo fogo e pela água, mas nos trouxeste a um lugar de abundância.

III- SAIBA QUE VOCE TEM O PODER PARA PASSAR POR TODAS ESTAS SITUAÇÕES, MESMO QUE VOCE SE SINTA PEQUENO

I CORINTIOS 10:13-13 Não vos sobreveio nenhuma tentação, senão humana; mas fiel é Deus, o qual não deixará que sejais tentados acima do que podeis resistir, antes com a tentação dará também o meio de saída, para que a possais suportar.

Deus através dos tempos já fez grandes coisas, através de coisas ou pessoas que se achavam insignificantes.

Deus usou uma vara para abrir o mar vermelho – EXODO 14:16- 16 E tu, levanta a tua vara, e estende a mão sobre o mar e fende-o, para que os filhos de Israel passem pelo meio do mar em seco.


Deus usou uma pedra no caminho de Canaã para ser reservatório de água para alimentar milhares de pessoas – EXODO 17:6 - 6 Eis que eu estarei ali diante de ti sobre a rocha, em Horebe; ferirás a rocha, e dela sairá água para que o povo possa beber. Assim, pois fez Moisés à vista dos anciãos de Israel.
Deus usou uma jumenta, para alertar um homem de sus maus caminhos e intenções diante de Deus – NUMEROS 22: 27 E, vendo a jumenta o anjo do Senhor, deitou-se debaixo de Balaão; e a ira de Balaão se acendeu, e ele espancou a jumenta com o bordão.
28 Nisso abriu o Senhor a boca da jumenta, a qual perguntou a Balaão: Que te fiz eu, para que me espancasses estas três vezes?
29 Respondeu Balaão à jumenta: Porque zombaste de mim; oxalá tivesse eu uma espada na mão, pois agora te mataria.
30 Tornou a jumenta a Balaão: Porventura não sou a tua jumenta, em que cavalgaste toda a tua vida até hoje? Porventura tem sido o meu costume fazer assim para contigo? E ele respondeu: Não.
31 Então o Senhor abriu os olhos a Balaão, e ele viu o anjo do Senhor parado no caminho, e a sua espada desembainhada na mão; pelo que inclinou a cabeça, e prostrou-se com o rosto em terra.
Deus usou uma mulher que para a sociedade era frágil, para matar um perigoso general de guerra, Sísera, general do exército de Canaã – JUIZES 4: 21 Então Jael, mulher de Heber, tomou uma estaca da tenda e, levando um martelo, chegou-se de mansinho a ele e lhe cravou a estaca na fonte, de sorte que penetrou na terra; pois ele estava num profundo sono e mui cansado. E assim morreu.

22 E eis que, seguindo Baraque a Sísera, Jael lhe saiu ao encontro e disse-lhe: Vem, e mostrar-te-ei o homem a quem procuras. Entrou ele na tenda; e eis que Sísera jazia morto, com a estaca na fonte.
Deus usou uma lasca de madeira e a transformou em um grande imã- II REIS 6:6- 6 Perguntou o homem de Deus: Onde caiu? E ele lhe mostrou o lugar. Então Eliseu cortou um pau, e o lançou ali, e fez flutuar o ferro.
Jesus usou saliva para curar cegueira e gagueira –
MARCOS 8:23- 23 Jesus, pois, tomou o cego pela mão, e o levou para fora da aldeia; e cuspindo-lhe nos olhos, e impondo-lhe as mãos, perguntou-lhe: Vês alguma coisa?
MARCOS 7: 33-35 - 33 Jesus, pois, tirou-o de entre a multidão, à parte, meteu-lhe os dedos nos ouvidos e, cuspindo, tocou-lhe na língua;
34 e erguendo os olhos ao céu, suspirou e disse-lhe: Efatá; isto é Abre-te.
35 E abriram-se-lhe os ouvidos, a prisão da língua se desfez, e falava perfeitamente.
Sansão com uma simples queixada de jumento derrota mil soldados filisteus-JUIZES 15:15- 15 E achou uma queixada fresca de jumento e, estendendo a mão, tomou-a e com ela matou mil homens.

Gideão com 300 homens separados por Deus, venceu um exército de mais de 30,000 homens.

Amado não despreze quem você é, sua habilidade, sua força, sua capacidade, mas sim a sua fé e confiança em Deus, que faz de coisas pequenas e débeis como nós somos, grandes vencedores, pessoas que fazem proezas.

SALMOS 60:12- 12 Em Deus faremos proezas; porque é ele quem calcará aos pés os nossos inimigos.

NUMEROS 24:18- 18 E Edom lhe será uma possessão, e assim também Seir, os quais eram os seus inimigos; pois Israel fará proezas.

SALMOS 18: 29 Com o teu auxílio dou numa tropa; com o meu Deus salto uma muralha.

Portanto diante da disciplina, da prova, da tentação, das adversidades, creia que você vai vencer, por mais simples e fraco que você se sinta, tua vitória, porque elas são alcançadas pela fé e não por força ou estratégia humana.